Está aqui

Entrevista a Alessandra D’Agostino, Franchise Sales Manager da Subway para o Mediterrâneo

Entrevista a Alessandra D’Agostino, Franchise Sales Manager da S
16/06/2020
Entrevista a Alessandra D’Agostino, Franchise Sales Manager da S

Entrevista a Alessandra D’Agostino, Franchise Sales Manager da Subway para o Mediterrâneo

- Quais são os planos futuros e de desenvolvimento para a Subway no ano de 2020?

O nosso principal objetivo não é só crescer, mas sim crescer bem, de forma sustentada e com os olhos postos no futuro. Não estamos só à procura de abrir novos restaurantes. Queremos abrir nas melhores localizações, com bons franchisados e a melhor equipa por detrás deles para que possam crescer connosco em 2020 e nos anos seguintes.

 

- De que forma a conjuntura económica actual está a afectar o desenvolvimento e expansão da marca?

Independentemente da conjuntura, temos sempre muitos interessados em abrir restaurantes Subway, mas o nosso foco é o de crescer de forma sustentada e inteligente. Só queremos os melhores franchisados e as melhores localizações e se acharmos que as condições para o sucesso de um restaurante não estão reunidas, preferimos não abrir. Neste momento temos vários pedidos em curso e alguns restaurantes para abrir num futuro próximo.

O conceito da nossa oferta adapta-se tanto aos consumidores de hoje como aos do futuro, com comida preparada na hora, em frente ao cliente, rápida e personalizada e isso será sempre um trunfo para a marca.

 

- Qual é a chave para o sucesso da Subway?

Na Subway é o cliente que cria a sua sub, escolhendo todos os ingredientes, pão, queijo, proteína, vegetais, molhos e toppings, podendo fazer combinações vegan, com poucas calorias, altamente proteicas, etc. Há também uma grande proximidade e atenção ao feedback do cliente, havendo ingredientes retirados que regressaram ao portfolio por serem bastante requisitados em restaurante e nas redes sociais, ou o caso das Delícias do Mar, que são um exclusivo de Portugal. O nosso mote “My Way” é isso mesmo, o poder de escolha do cliente. É uma refeição rápida e prática, sem deixar de ser personalizada e única.

 

- Que investimento requer a vossa marca?

Para adquirir uma franquia Subway é necessário um investimento inicial de 7.500€. O valor permite usar a marca, ter acesso a todo o conhecimento que a mesma detém e ter o apoio dos Business Development Agent (Agentes de Desenvolvimento de Negócio) Subway para abrir o restaurante. Os BDAs são agentes Subway locais que se asseguram não só que os padrões da marca estão a ser correspondidos, mas também que o franchisado tem tudo o que precisa para crescer e a quem este pode recorrer sempre que necessário.

No total, o valor líquido para abrir um restaurante Subway é a partir dos 129.500€, que contempla mobiliário, remodelação do espaço, eletrodomésticos e equipamentos, softwares e formação da equipa. Este valor não inclui aluguer ou compra de espaço. A partir da abertura, a Subway tem direito a royalties de 8% das vendas líquidas e a uma contribuição de 4,5% para o orçamento de marketing nacional (do qual o franchisado beneficiará directamente).

Uma das principais razões do baixo investimento necessário é a flexibilidade da marca quanto ao espaço, podendo um restaurante ter entre 15m2 e 250m2, não precisando de extração de fumos, uma vez que tudo é cozinhado em fornos eléctricos.

 

- Qual é o perfil do franchisado que procura a Subway?

Motivado, focado, com espírito de empreendedor, que queira crescer connosco e sobretudo, que tenha paixão por servir as melhores subs aos seus clientes e que passe essa paixão à sua equipa.

 

- O que oferece a sua marca ao franchisado?

Em primeiro lugar, o nome. Fica associado à maior rede de pequenos empresários a nível mundial, com o nome da maior cadeia de restauração global por detrás, o que já por si é um trunfo considerável.

Antes de o restaurante abrir, o franchisado e os seus colaboradores passam por um processo de formação, não só para ensinar a gerir a parte operacional, mas também a do negócio.

Após a abertura, os franchisados Subway são acompanhados desde o primeiro dia por um Business Development Agent, que os ajudará em todas as questões que sejam necessárias para fazer florescer o negócio.

Os franchisados contam com os serviços da IPC Europa (Independent Purchasing Company), uma organização sem fins lucrativos que pertence aos franchisados Subway, que funciona como uma central de compras, para que todos tenham acesso aos melhores ingredientes, dos melhores fornecedores (que cumpram todos os critérios de qualidade e sustentabilidade da Subway) a preços competitivos.

Existem, além disso, ferramentas de formação para os colaboradores como a Subway University, uma app digital gratuita que disponibiliza várias horas de formação aos funcionários, para que se mantenham actualizados, em aprendizagem constante e sempre a desenvolver-se.

Um bom indicativo do nosso sucesso é que os cerca de 42.500 restaurantes que existem hoje da Subway espalhados pelo Mundo estão distribuídos por 22.000 franchisados, ou seja, grande parte dos nossos franchisados abrem mais que um restaurante.

 

- Que elementos diferenciam a Subway dos restantes franchising do sector?

As nossas principais vantagens são termos um dos mais baixos investimentos iniciais do sector, a flexibilidade de espaço, quer em termos de dimensão quer no facto de não ser necessário ter extração de fumos, reduzindo custos e permitindo que encontrar um espaço para abrir um restaurante Subway seja mais fácil do que um outro restaurante.

O franchisado não precisa de ter experiência prévia no sector. Precisa de ter os valores e a atitude certa e vontade de crescer connosco, tendo sempre o apoio de um Business Development Agent para lhe indicar o melhor caminho.

Temos também uma grande flexibilidade e proximidade com o franchisado, para que nos transmita o seu feedback e o dos clientes, para podermos ir sempre ao encontro das suas necessidades e expectativas.

Um dos primeiros feedbacks que a marca teve em Portugal foi que “não se pode abrir uma casa de sandes sem ter delícias do mar” e foi imediatamente atendido. Hoje, Portugal é o único país onde todas os restaurantes Subway têm delícias do mar no seu portfolio.

 

- Qual a situação do mercado de franchising deste sector?

O mercado do franchise da restauração em Portugal está com um crescimento positivo. Os portugueses são um povo empreendedor, com muita vontade de ter o seu próprio negócio e a comida é algo que com que têm uma relação muito umbilical. Os portugueses gostam de comer bem, de ser bem servidos, e as refeições são um ritual ao qual dão muita importância, como tal, o negócio da restauração tem sempre um terreno muito fértil por onde crescer, desde que seja feito com qualidade e seriedade.

 

- Qual a sua opinião sobre os investimentos em publicidade? Considera-os uma via importante e complementar para o sucesso de qualquer empresa ou área de negócio?

2019 foi um ano de mudanças para a Subway em Portugal e, entre outras coisas, foi o primeiro ano em que fizemos um investimento em comunicação. Queremos estar próximos do nosso consumidor e isso implica chegar até ele para além do restaurante, para que saiba sempre o que há de novo, mas também para impactar quem ainda não conhece a marca com as nossas mensagens e, quem sabe, trazê-los a um dos 21 restaurantes Subway em Portugal.